Bem Vindos

Aproveitem as informações e coloquem em prática.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Orientações para o verão...


1 - Quais os alimentos devem ser privilegiados no verão e quais devem ser evitados?

Os alimentos que devem ser privilegiados no verão são as frutas, verduras e legumes, pois são ótimas fontes de vitaminas, minerais e fibras, além de serem alimentos refrescantes que combinam com a alta temperatura do verão.
Consuma à vontade folhas verdes e legumes (de preferência crus). Cuidado apenas com o tempero das saladas: evite a maionese e os molhos prontos preferindo o azeite, o limão, o vinagre e os molhos a base de mostarda e iogurte.
Os cereais integrais também são boas opções para o verão já que combinam com saladas e pratos frios em geral. Na hora de comprar, opte pelos pães, cereais matinais e arroz integral no lugar de doces, massas e arroz refinado.
As gorduras vegetais (azeite, óleo de girassol, soja etc) combinam com as preparações de verão e são mais saudáveis que as gorduras de origem animal.
As carnes magras são as mais indicadas para esta época, pois são mais facilmente digeridas evitando desconfortos além de serem mais saudáveis. Opte pelas carnes brancas de aves, peixes, e cortes de carne vermelha magros. Por outro lado, evite as carnes das aves com a pele, a carne de porco e carnes vermelhas como a picanha. Quanto a forma de preparo varie entre cozidos, grelhados e assados deixando de lado as frituras que não combinam com o clima quente do verão, além de serem extremamente calóricas.

As sobremesas mais refrescantes são as melhores opções para o verão: opte sempre por frutas ou doces à base de frutas, tais como: sorvetes de frutas no palito, compotas geladas de frutas, saladas de frutas, flans de frutas, etc.

2 - No verão é importante aumentar o consumo de líquidos? Por quê? Sucos são uma boa opção?

As altas temperaturas do verão favorecem a perda hídrica por meio do suor. Dessa forma, a recuperação com água deve ser constante já que o resfriamento do corpo é realizado por meio da produção do suor, que aumenta à medida que nos movimentamos, andamos e também na prática de atividades físicas em geral. Vale lembrar que a sede é um sinal de que já estamos desidratados, devendo a água ser oferecida antes que esse sinal se desencadeie.
Os líquidos devem ser oferecidos para que possamos manter a hidratação do corpo. No verão, o chá e o suco também auxiliam na hidratação, mas vale lembrar que este último, além de água também contém calorias (para torná-los menos calóricos, procure não acrescentar açúcar). Com relação aos chás, opte pelos de ervas ou chá descafeínado, que são bons hidratantes.

3 - Sucos de frutas frescas são melhores que os de polpa?
 

Os sucos são alimentos que podem corrigir muitas das necessidade do organismo, além de hidratar tão ou mais eficazmente que a água. Os sucos de frutas e de vegetais naturais contêm de 80 a 95% de água, 5 a 20% de carboidratos, e quantidades significativas de vitaminas e minerais.
A vantagem do suco natural em relação à polpa é que muitas vitaminas e minerais presentes nestes alimentos são perdidos facilmente quando o alimento é manipulado (descascado, cortado). Já que os sucos de frutas frescas podem ser consumidos imediatamente após o preparo, conservam melhor suas propriedades nutricionais do que aqueles que são congelados, embalados e manipulados por mais tempo.

4 - Quando pode ocorrer a desidratação? Os cuidados com as crianças em relação a isso devem ser maiores?

A desidratação ocorre principalmente se a criança apresentar episódios freqüentes de diarréia ou vômitos. A criança precisa beber pelo menos quatro copos de água por dia para manter a hidratação do corpo e propiciar o bom funcionamento do trânsito intestinal. O recomendado é que seja oferecido mesmo que a criança não peça. A criança deve ser estimulada a consumir sucos e chás no lugar de refrigerantes.

Dicas para manter a criança sempre hidratada:


•Ofereça freqüentemente água, em pequenos volumes e sempre fresca;
•Ofereça sempre frutas e legumes: estes alimentos são ricos em minerais e eletrólitos que são importantes para manter as crianças por mais tempo hidratadas. Além de serem fontes de potássio, são frutas com um grande percentual de água, além de serem doces, dispensando a adição de açúcar
•Ofereça água de côco: esta é uma ótima maneira de manter a hidratação em dias muito quentes pois a composição química da água de côco é a mais próxima da composição dos líquidos corporais, mantendo também a boa hidratação das células.

5 - Quando se transpira perde-se que tipo de nutrientes? Como repor esta perda?


Com a transpiração excessiva perde-se muitos líquidos e minerais. Para se manter por mais tempo hidratado, os minerais e os eletrólitos são fundamentais. As fontes destes minerais e eletrólitos (sódio, potássio) são as frutas e os legumes. Por isso, uma ótima forma de se hidratar é utilizar sucos de frutas, preferindo até o melão e a melancia que além de serem fontes de potássio, são frutas com alto índice de água, não precisando de mais água para o suco e nem de açúcar adicionado.

6 - Quais os cuidados com a alimentação para quem pratica atividade física?

Não só para a prática de exercícios como para todo o funcionamento do organismo os nutrientes necessários são carboidratos, lipídeos, proteínas, vitaminas e minerais. Mas na prática de exercícios há uma maior atenção com relação aos estoques de energia, que são utilizados principalmente pelos músculos durante a prática esportiva, que são formados principalmente pelos carboidratos (pães, biscoitos, massas, arroz etc). Para a recuperação, além do carboidratos, as proteínas (carnes, ovos, leites e derivados) também têm fundamental importância para estabelecer a integridade dos músculos.

Carboidrato: a principal função é o fornecimento de energia para os músculos e proteger contra a fadiga.


Proteínas: ajudam na construção e reparação dos músculos.

Lipídeos: fornecimento de energia e transporte de vitaminas essenciais para a manutenção do exercício.

Vitaminas: melhoram a cicatrização, ajudam na recuperação pós-exercício e estão presentes durante a "queima" dos nutrientes para gerar a energia.

Minerais: previnem a anemia (Ferro), mantêm os ossos resistentes (cálcio), importantes no auxílio do fornecimento de energia.

A prática de esportes em jejum ou em longos períodos sem se alimentar pode ser perigoso, podendo provocar até desmaios. Por isso, estes alimentos são recomendados para todos os atletas, inclusive para aqueles que precisam perder peso. Além disso, a quantidade a ser fornecida antes e após o treino deve ser suficiente para o fornecimento de energia e melhor utilização da gordura, que aceleram essa perda.
É recomendável fazer lanches antes e após os treinos para a manutenção dos estoques de energia e recuperação muscular, além da hidratação. As refeições grandes devem ser realizadas cerca de 4 horas antes do treino ou competição e as pequenas refeições ou lanches cerca de 1 hora antes.
Cuidado redobrado deve-se ter com a hidratação de atletas, principalmente no verão. A reposição de líquidos deve ser constante, não só durante o treino, mas também no resto do dia. Atletas que se exercitam por mais de 1:30h devem consumir, além de água, bebidas esportivas para repor também os eletrólitos.

7 - Nas férias é mais difícil manter uma dieta equilibrada devido a rotina desregrada. Quais as dicas para ao menos tornar um pouco mais saudável a alimentação nesta época? (substituições, alimentos menos perigosos dentre os pouco indicados, etc)
 

Apesar da mudança de rotina causada pelas férias, no caso, a de verão, o calor estimula o consumo de alimentos e gelados, sendo um convite às saladas, frutas e sucos. Nesta época, preparações gordurosas como feijoada, chocolates quentes, foundues, suflês, frituras etc, não são muito bem vindas.

SANDUÍCHES
Prefira pães com recheios magros (como peito de peru e queijo branco, cottage, peito de frango desfiado, atum em água) e complete com salada.

REFRIGERANTES
Verão não combina com barriga inchada (que pode ser agravada após a ingestão de refrigerantes). Use a criatividade e prepare sucos variados como: abacaxi com hortelã, melancia com limão, laranja com morango etc. Invista, também, na água de côco e nos chás gelados.

SOBREMESAS
No lugar de sorvete de chocolate, creme, flocos, etc, prefira os sabores de frutas como abacaxi, morango e tangerina ou picolés de frutas (dispense as coberturas e acompanhamentos extras). A salada de frutas também é uma boa opção. Para deixá-la mais atraente, acrescente iogurte, mel ou cereais integrais no lugar do chantilly. Se estiver com vontade de comer bolos, escolha os mais simples, sem recheio e sem cobertura como: fubá, milho, cenoura e laranja.

PETISCOS
No lugar de salgadinhos fritos, opte por salgadinhos assados como pão de queijo, esfiha ou empanada, pois possuem menos gordura.

CARNES

Aproveite o verão para abusar dos peixes que são carnes magras e saudáveis. Ao invés de prepará-los empanados ou fritos, separe receitas assadas ou cozidas que também são gostosas e pouco calóricas.

Seguem alguns exemplos de substituições e suas respectivas calorias:

Leite desnatado -250ml (83.3 Kcal) ou Ades -200ml (80 Kcal) X leite achocolatado 200 mL (185 Kcal)

Iogurte desnatado -200ml 88 Kcal X iogurte natural 170Kcal

Banana nanica 1 unidade - 100 Kcal X torta de banana 1 fatia - 465 Kcal

Abacaxi 1 fatia ou laranja 1 unidade (50 Kcal) X bolo de chocolate 1 fatia média 300 Kcal

Sorvete picolé de frutas 1 unidade - 75 Kcal X sorvete de massa 1 bola - 190 Kcal


8 - Outras dicas para a alimentação no verão?


a. Nunca esqueça que o carboidrato deve fazer parte de pelo menos 60% da maioria das refeições do dia, (café da manhã e almoço), pois é fonte de energia e ativador metabólico. Nunca o exclua pensando que vai emagrecer (são alimentos fontes de carboidrato: pães, bolachas, arroz, macarrão, mandioquinha, batata, entre outros) ;

b. Fracione a dieta em pelo menos 5 refeições de pequeno volume por dia. Isso estimulará seu metabolismo e aumentará o gasto energético;

c. Nos restaurantes, dispense as entradas calóricas, ou pratos elaborados com molhos, cremes e recheios. Evite também as bebidas alcoólicas e as sobremesas. Prefira um coquetel de frutas, uma saladinha de entrada e uma salada de frutas como sobremesa;

d. Mastigue bem os alimentos;

e. Beba no mínimo 2 litros de água ao dia. Hidrata o corpo, ajuda na eliminação de toxinas e gorduras pelos rins, e auxilia no tratamento da celulite e flacidez;

f. Evite o consumo de calorias vazias (doces, balas, açúcar refinado). O corpo utiliza uma parte como fonte de energia e o restante é acumulado na forma de gordura;

g. Evite o consumo de molhos à base de creme de leite ou maionese. Substitua por iogurte light.


Com todas essas dicas aproveite e curta o verão sem ganhar uns quilinhos extras, aproveitem a estação com tudo de melhor que ela oferece.
Um abraço a todos e lembrem-se de cuidar da pele para um bronzeado perfeito e seguro.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Dicas para perder a Barriga

1) DIETA EQUILIBRADA

Evite mobilizar muita insulina: a insulina é um hormônio que quando está circulando avisa às células que elas devem produzir gordura. O papel da insulina é manter os níveis de açúcar do sangue equilibrados entre 80 e 110 mg/dl. Isso é fundamental para nosso metabolismo, pois o cérebro se alimenta de glicose, então não pode faltar este combustível, além disso, não pode sobrar glicose no sangue pois ela tem um efeito abrasivo nas artérias causando lesões. Para que não tenha a mais nem a menos existe a insulina com o papel de pedir glicose quando está faltando e mandar as células transformarem o excesso em gordura para usar quando necessário.
- Como posso fazer barriga e engordar por causa da insulina?
- Ficando muito tempo sem comer: mais de 4 horas sem comer nada pode avisar ao corpo que está havendo risco, o que ele faz? Libera insulina, que faz com que se sinta fome, enquanto tu estiver distraído tudo bem, mas na hora em que for comer, a insulina vai mandar aproveitar para formar gordura em vez de músculo (no caso da atividade física), queimar gordura (no caso de quem está de dieta).
- Beliscando muito: comendo a toda hora um alimento altamente energético também mobiliza muita insulina. Comer a cada hora faz com que o pâncreas (órgão que produz insulina) trabalhe feito um louco.
- Comendo muito carboidrato simples: pão branco, biscoito, doces, balas, chicletes, barras de cereal, salgadinhos. Estes alimentos desprovidos de fibras são quebrados (digeridos) quase que completamente na boca, liberando glicose no intestino sem que haja barreira alguma para isso, deixando passar grande quantidade de açúcar e conseqüentemente
– INSULINA.
- Excesso de insulina dá barriga porque possuímos receptores para gordura na barriga e este estímulo continuado faz com que se acumule gordura neste ponto.

2) POSTURA

O outro fator desencadeante da barriga é a postura curvada e sentada o tempo todo, procure se movimentar, levante-se durante o dia, mexa-se e observe se os músculos das costas não estão contraídos e os da barriga relaxados.

3) LÍQUIDOS com a COMIDA

Ingerir muitos líquidos com a refeição, isso acontece por um efeito mecânico, pois além de ocupar mais espaço torna a digestão mais lenta e difícil.

4) FALTA DE ÔMEGA 3

Àcidos graxos monoinsaturados - ômega 3 e ômega 6 tem a propriedade de modular os receptores localizados na linha da cintura. Portanto se faz necessário o consumo de alimentos que sejam fonte destes ácidos graxos como nozes, castanhas, semente de linhaça, semente de girassol, azeite de oliva extravirgem, soja

5) SEDENTARISMO

Não podemos esquecer da atividade física, que sem ela pouco do que falamos acima resolve totalmente o problema.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Alimentação e Estética

A Beleza está no Seu Prato

De forma geral, as proteínas, vitaminas e minerais têm como função a construção e manutenção de tecidos, órgãos e estruturas do corpo. Desta forma, são fundamentais na composição de uma alimentação saudável. Já os carboidratos e as gorduras são responsáveis pelo fornecimento de energia.
Porém, o que merece cuidado é o tipo de carboidrato a ser consumido, sendo preferido o carboidrato de baixo e moderado índice glicêmico e a gordura “boa” – poli e monoinsaturada. O consumo de carboidratos simples, refinados de alto índice glicêmico e de gorduras saturadas e trans são uma das maiores causas do envelhecimento precoce que acabam por provocarem a oxidação das células através do aumento na produção dos chamados radicais livres que ocasionam a intoxicação no organismo.
Além disso, quando os açúcares juntam-se com uma proteína, ocorre um processo chamado de glicação ou caramelização celular, o que prejudica a formação de colágeno (proteína que causa firmeza do tecido muscular), provocando a flacidez de tecidos.

O quadro a seguir apresenta alguns sinais comuns de deficiências nutricionais e suas principais causas:

- UNHAS

Fracas
Ferro, cálcio, zinco, ácido linoléico

Manchas Brancas
Magnésio, silício e ferro

Amareladas
Distúrbios no sistema linfático, infecção por fungos e diabetes

Alimentos Indicados:
Castanha do pará, amêndoas, nozes, aveia, cevada, vegetais verde escuros, frutas em geral, semente de linhaça, frutos do mar e carnes.

- CABELOS

Queda e opaco
Proteínas, biotina, vitamina D, cobre, zinco, cálcio, ácido pantotênico, magnésio, ferro

Alimentos Indicados:
Gema de ovo, aveia, cevada, salsa, carnes vermelhas, peixes, aves e leguminosas.

- PELE

Acne
Zinco, vitamina C, vitamina A e E

Alimentos Indicados:
Cenoura, mamão, pimentão, tomate, frutas cítricas, abóbora, carnes, peixes, aves, gérmen de trigo.

Manchas
Distúrbios hormonais, vitamina A, C e E

Alimentos Indicados:
Soja e derivados, hortaliças verde escuras , frutas cítricas, vegetais amareladas e óleos vegetais.

Flacidez cutânea
Alto consumo de carboidratos de alto índice glicêmico e açúcares; deficiências de vitaminas e minerais antioxidantes

Alimentos Indicados:
Arroz integral, pães integrais, massas integrais, abacate, abóbora, frutas vermelhas.

Pele Seca
Vitamina A, biotina, cálcio, ácidos graxos, vitamina B2

Alimentos Indicados:
Soja, amêndoas, feijão, lentilha, grão-de-bico, nozes, castanha do pará, linhaça, laranja, morango, limão, acerola.

Celulite
Iodo, selênio, ômega 3, vitamina C, isoflavonas, clorofila.
Disfunções hormonais, deficiências nutricionais, problemas circulatórios e má hidratação

Alimentos Indicados:
Azeite de oliva, algas marinhas, castanha do pará, soja, aveia, peixes de água fria, frutas cítricas e água.

Olheiras
Alergias, disbiose, problemas circulatórios

Alimentos Indicados:
Folhas verdes e sementes, suco de clorofila, probióticos, Coenzima Q-10, óleo de peixe, vitamina E, chá verde, própolis, suco de uva, semente de linhaça.


Caprichem e aproveitem a estação!


terça-feira, 26 de outubro de 2010

Celulite e o Verão...

A celulite é um mal que atinge 99% das mulheres do mundo todo, até mesmo as mais belas mulheres, como modelos internacionais já afirmaram sofrer deste mal. Um mal que não se cura de um dia para o outro, precisa-se de paciência, disciplina e muita, muita perseverança.
Existem bons tratamentos em clínicas, mas como a maioria de nós mulheres vivemos de dieta financeira para esse tipo de “regalia”, agrupei uma série de informações...
 
TRATAMENTOS


Massagem

Faça movimentos vigorosos de baixo para cima e circulares, utilize óleos e cremes para facilitar a massagem , que deve ser feita 2 vezes por dia, de preferência após o banho, por pelo menos 2 meses. Pode-se usar os massageadores.

É recomendável esfoliar a pele de uma a duas vezes por semana para intensificar a absorção do produto.

A Drenagem Linfática para ser efetiva deve ser feita por um bom profissional, pois necessita de conhecimentos que normalmente não temos.

Dê preferência aos produtos que tenham um ou mais desses ingredientes no rótulo: cafeína, arnica, castanha-da-índia, centelha asiática, rutina, escina,extrato de hera, Plectranthus, Fucus.
 
A dica mais importante é a hidratação de seu organismo, é fundamental na luta contra a celulite.

Beba muito líquido, água, chás verde e branco, pois eles desintoxicam, desincham, aceleram o metabolismo e queima gordura,

e todos esses benefícios são as principais armas contra a celulite ,sem contar que suas substâncias combatem os radicais livres, retardando o envelhecimento

das células.

Alimentos ricos em iodo devem ser sempre incluídos na dieta anti-celulite, pois é a matéria-prima que dá energia à tireóide, responsável pelo índice do processo metabólico que queima o alimento para transformá-lo em energia, e este quando queimado de maneira

não apropriada pode acabar sendo armazenado como gordura indesejável, levando à celulite.

EX.: alcachofra, agrião, alface, algas, alho, aspargo, arroz integral, banana, batata, cebola, cenoura, ervilha, espinafre, frutos do mar, gema de ovo, morango, nabo, pêra, repolho, tomate, uva, vagem.

A proteína é capaz de amenizar a celulite porque ajuda a micro circulação sanguínea, fortalece os músculos e ajuda a trocar gordura por massa muscular.

O sal deve ser bem regrado, para evitar a retenção de líquidos e inchaços.

Exclua os carboidratos refinados, doces, macarrão e pão feitos com farinha branca.

Os produtos carregados de gorduras saturada e trans, como carne gorda, fritura, margarina e biscoito recheado também devem ser evitados.

Pois são feitos com farinha branca e gordura hidrogenada,ou seja consegue juntar as duas coisas ruins.

Alimentos aliados nesta luta contra a celulite

Azeite de oliva extravirgem: associado a linhaça, se torna mais potente, tem ação antiinflamatória.

Castanha-do-pará: importante antioxidante contra o envelhecimento das células.

Arroz integral: ajuda na digestão do açúcar e regula o intestino, contém fibras, vitaminas do complexo B e minerais (magnésio e cromo)

Folhas verde-escuras: melhoram a circulação e desintoxicam o organismo.

Lima-da-pérsia: limpa o sistema linfático e desintoxica o fígado.

Aveia: rica em silício, previne a formação dos furinhos reorganizando as fibras de sustentação da pele

Maçã: neutraliza as toxinas presentes no organismo.

Missô (pasta de soja fermentada): ajudam o intestino, além de ajudar a desintoxicar e desinchar.

Shitake: o cogumelo mais rico em lenitan, substância tem o poder de diminuir o processo inflamatórioas e reforça defesas do organismo.

Diante de todas estas informações fica fácil montar um cardápio que ajude a eliminar esses furinhos indesejáveis .
Boa Sorte a todas nesta luta, o importante é não desistir...

Abraços!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

O que os pequenos lanches podem fazer pela sua saúde?

Além das principais refeições do dia (café da manhã, almoço e jantar) são recomendados pelo menos dois lanches, um pela manhã e outro durante a tarde. Pode-se fazer um terceiro lanche a noite, mas isso depende do horário do jantar e de que horas a pessoa dorme.
Esses lanches podem contribuir para um emagrecimento mais saudável, já que mantém o nível de glicose no sangue mais constante e impedem que durante as principais refeições existam exageros nas porções.


- Mas o que deve ser levado em consideração nesses lanches?

- Não podem somar mais que 15% das necessidades energéticas diárias;
- Devem conter frutas (fontes de vitaminas, minerais e fibras);
- É importante a presença de carboidratos complexos como pão (de preferência integral), cereais, entre outros;
- Evite o consumo de refrigerantes, prefira sucos naturais e chás.

-Uma boa dica para quem fica muito tempo fora de casa e tem dificuldade para preparar os próprios lanches é ter sempre porções de frutas secas e algumas oleaginosas como nozes, avelã e castanhas. Elas podem ajudar a manter a glicemia e ser úteis em momentos de fome, além de saciar o desejo por doces.

-Isso tudo pode contribuir para um emagrecimento mais efetivo, duradouro e saudável, dar mais energia e disposição para as atividades diárias, além de evitar o desenvolvimento de doenças como o diabetes.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Semana da Alimentação

Muito se fala sobre a importância de comer bem, o que absolutamente não significa comer muito, e de como a nutrição influencia tanto na aparência quanto na qualidade de vida. Consumir diariamente frutas, legumes, grãos, cereais e carnes magras é o primeiro passo para ter mais saúde. Para conscientizar a população, no dia 16 de outubro comemora-se o Dia Mundial da Alimentação, que se estende por toda a semana em ações voltadas a ensinar comer bem e ter saúde. É possível seguir algumas diretrizes e continuar a comprar alimentos saudáveis, ao invés de passar, devido à crise, para uma dieta de batatas fritas, queijo e massas, ou hambúrguer e cachorro quente.


Hoje vou falar sobre uma alimentação saudável e economica, pois a maior parte da população acredita que seguir um plano alimentar adequado é mexer no bolso, e acaba desistindo de procurar ajuda ou adia enquanto pode e o resultado pode ser desastroso.

Vamos começar com o café da manhã,  faça o seu próprio café em casa, compre fruta e legumes da estação, e ocasionalmente, substitua a carne por fontes de proteínas alternativas, como ovos e feijão, e, mesmo que pareça uma solução fácil, barata e muito tentadora, mantenha-se afastado dos Fast-Food. A fotografia bonita não compensa a falta de nutrição.

Os tempos de crise financeira, como a que atravessamos, não significa que tenhamos de nos alimentar de forma pouco saudável. "Aproveitar os produtos de marca própria dos hipermercados, podemos poupar muito dinheiro e ao mesmo tempo fornecer alimentos ricos e saudáveis para toda a família.”

Fruta e Vegetais

“Comprar alimentos frescos é demasiado caro”. Errado. De fato, comprar fruta e legumes da estação é bastante economico.
Uma das melhores formas de conseguir vegetais e frutos frescos é cultivá-los você mesmo, caso possua um quintal ou um pequeno jardim com espaço suficiente para o fazer. Caso não tenha espaço, poderá sempre plantar ervas frescas num vaso dentro de casa.

Proteínas

Conseguir proteínas pode ser algo complicado com um orçamento reduzido. Filé mignon, bife do lombo é apenas uma miragem para carteiras apertadas, mas poderá ainda encontrar boas peças de carne a preços baixos.
Em primeiro lugar, é preferível comprar peças de carne “não preparadas”. Poderá marinar ou rechear a carne você mesmo, não precisa que o talho ou loja faça isso e cobre pelo serviço. Poupa dinheiro, e poderá ter um maior controle sobre o teor nutricional e o nível de sal dos temperos. Comprar galinha inteira com os ossos custa bastante menos, e poderá retirá-los facilmente para preparar uns saborosos peitos de galinha. As carnes menos nobres da vaca ou do porco são mais baratas, contudo, apresentam muitas vezes uma rigidez ou gorduras que se podem tornar bastantes desagradáveis. Ao cozinhar estas carnes, o tempo de cozimento vai fazer a carne amolecer podendo ser retirado o excesso de gordura obtendo um saboroso prato.
E a carne não é a única opção. Considere substituir a carne por alternativas proteicas duas ou três vezes por semana. O feijão, ovos são apenas exemplos de excelentes fontes de proteínas que ajudam a manter bons níveis de nutrição em tempos de crise.

Cereais

Tal como no caso das fontes de proteínas, comprar produtos menos processados é preferível. Prefira arroz (integral) às misturas que muitas vezes são apenas engenhosos truques de marketing que nada beneficiam a sua nutrição e saúde.
É também uma boa ideia comprar pão, bolo simples quando estão a preços mais acessíveis e congelá-los para comer mais tarde. O valor nutricional mantém-se praticamente inalterado.

Bebidas

Uma excelente solução para poupar mais é comprar um filtro de água em vez de comprar água engarrafada. Se preferir os sumos, opte por concentrados em vez de refrigerantes.
Bata no liquidificador sucos e polpa de frutas da época e congele em forma de cubinhos depois só ir usando conforme a necessidade. Terá um suco refrescante, saboroso e saudável.

Dicas Gerais



- Compre produtos de marca própria do hipermercado (ou marca branca)

- Compre produtos familiares e em pacotes grandes para poupar dinheiro e faça depois em casa pacotes individuais.

- Compre produtos em saldo ou em promoção e congele para consumir mais tarde.

- Não caia nas armadilhas dos hipermercados. Junto às caixas para pagar estão colocadas várias “ilhas” de produtos como pastilhas elásticas, gomas, doces, bolos, biscoitos, entre outros, que as pessoas são tentadas a comprar enquanto esperam na fila para pagar. Concentre-se na secção dos legumes e frutas frescos.
- Use coupons de descontos. Mas apenas para aqueles produtos que já consome normalmente, e não para produtos ricos em gorduras ou açúcares.
- Cozinhe em casa e evite sair para jantar.
- Mas se decidir sair para jantar fora, não exagere nas quantidades.
- Substitua a carne por outras fontes proteicas de custo reduzido duas a três vezes por semana.

Há quem confunda alimentação saudável com prato vazio. Isso não é verdade: a variedade alimentar é prioridade nas refeições, porque o consumo de alimentos variados fornece nutrientes diferentes. Outra forma de evitar que muitos alimentos saudáveis sejam jogados fora é reaproveitar as sobras, seja de frutas, legumes, verduras e carnes. Uma sugestão é usar cascas de frutas, como a de laranja, para fazer geléias, ou talos como de espinafre e agrião para rechear panquecas.Os pratos podem ser incrementados com produtos lácteos desnatados e proteínas de origem vegetal como a soja, que é livre de colesterol.

Informação nunca é demais.... consulte seu nutricionista.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

De olho nas Panelas....

Para uma boa alimentação não basta nos preocuparmos apenas com o tipo de alimento que ingerimos; precisamos nos preocupar também com os utensílios que utilizamos no seu preparo.


Alguns tipos de materiais liberam substâncias tóxicas para o nosso organismo, e quando esses materiais estão presentes nas panelas, essas substâncias vão parar direto no alimento.


Aço inox

Essas panelas contribuem na ingestão de ferro e cromo, nutrientes essenciais. Mas também são fontes de níquel, tóxico ao homem. Mesmo sendo a migração de níquel em baixa quantidade, há pesquisas que não recomendam o material para pessoas sensíveis ao metal.
É a mais usada na cozinha profissional. ”Por ter fundo triplo, atinge altas temperaturas mais rapidamente, além de ser uma panela resistente e de aparência bonita”,
O aço inoxidável, conhecido popularmente como inox, é composto por ferro, cromo e níquel. Demora a esquentar, mas também a esfriar. No Brasil não há dados que comprovem a transferência dos componentes do inox para a comida. O aconselhável é não escovar a panela com esponja de aço. No polimento forma-se uma camada protetora de óxido que ajuda a imperdir que os metais passem para os alimentos.

”O níquel em pequenas quantidades pode até ser útil ao organismo, mas o excesso tende a afetar o sistema nervoso”,


Alumínio

Pesquisas apontam grandes quantidades do metal em alimentos cozidos em panelas de alumínio. Recomenda-se evitar o uso da esponja de aço para lavá-las e acrescentar o sal só após o cozimento como formas de se diminuir essa contaminação, que está associada ao mal de Alzheimer.
pessoas com insuficiência renal crônica devem evitar panelas de alumínio.
ficou comprovado que átomos de alumínio podem desencadear diferentes processos metabólicos associado à doenças do sistema esquelético, neurológico e hematológico (do sangue). Pesquisas mostram que a migração do alumínio é maior em panelas de pressão do que em panelas normais ou em fôrmas de bolo.

 

Ferro

Por liberarem significativas quantidades desse mineral, essas panelas são recomendadas em casos de anemia, são indicadas para famílias com carência de ferro. Esse tipo de panela deve ser reservada para o preparo de ensopados, refogados e molhos. No caso de frituras, seu uso é desaconselhável, por favorecer a deterioração do óleo.

É ideal para grelhados de filé e peito de frango e também para a saúde. Os panelões de ferro, de cor escura e muito pesados, são bastante tradicionais.


T-Fal (Teflon)

O composto antiaderente atrai cozinheiros pela praticidade na limpeza e por ser dispensável o uso de gordura. A descoberta de um revestimento antiaderente em 1938 chegou às cozinhas americanas na década de 60 e provocou uma revolução de conceito de panela prática. Atualmente, as panelas mais modernas são denominadas de teflon II por serem revestidas com primer (substância usada para ligar o teflon ao alumínio). O novo revestimento impede que o material passe para o alimento quando o teflon descasca. A maior preocupação com a panela é ecológica.

Pesquisadores da Universidade de Toronto, no Canadá, descobriram que o teflon se corrompe quando esquentado a temperaturas de 200 a 500 graus centígrados. ”O que pode acontecer com uma panela esquecida no fogo” . A evaporação do teflon origina gases CFC, responsáveis pela destruição da camada de ozônio.


Vidro
As panelas de vidro são as únicas que não transferem qualquer resíduo para a comida. O material é obtido por um processo de congelamento de líquidos superaquecidos. O maior atrativo do vidro é a beleza e a transparência que permite ver o processo de elaboração dos alimentos. A facilidade da limpeza é outro ponto positivo. Mas o preço e fragilidade do material pesam na escolha. A panela é pouco prática, deixa a comida com gosto artificial e não dá um dourado bonito na fritura de carnes. ”Além disso queima a mão. Também não é possível ter controle da comida porque ela retém calor de forma esquisita - de baixo para cima”.


Prestem Atenção!!!
O inimigo número um da saúde são esponjas de aço -  O atrito da esponja na panela aumenta as chances de materiais como alumínio passarem para os alimentos.
O ideal é deixar as panelas de molho ou usar água quente.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Plantas medicinais

Você já ouviu falar da Fitoterapia? Essa palavra tem origem grega e é resultante da combinação dos radicais phito (plantas) com therapia (tratamento), ou seja, tratamento através das plantas. A Fitoterapia é tão antiga quanto a história do homem e é usada na prevenção, alívio ou cura de diversas doenças.
Diferentes partes da planta (como raiz, casca, flores, folhas ou sementes) podem ser utilizadas neste tipo de tratamento, dependendo da sua finalidade. Mas atenção: apesar de não serem consideradas medicamentos, existem precauções na hora de consumir as ervas. Só devemos consumir as ervas que conhecemos e sabemos de onde vieram. Também é preciso ter cuidado com as interações que podem ser geradas ao misturar ervas diferentes. Gestantes, lactantes e crianças devem evitar o tratamento com fitoterápicos sem acompanhamento médico adequado

Principais fitoterápicos, suas indicações e precauções na utilização. Confira:
Alcachofra – Indicações: Má digestão. Advertências: Não deve ser utilizado por pessoas com doenças da vesícula biliar. Usar cuidadosamente em pessoas com hepatite grave, falência hepática e câncer hepático.

Camomila – Indicações: Cólicas intestinais. Quadros leves de ansiedade. Advertências: Raramente podem ocorrer reações alérgicas.

Capim-santo, Capim-limão, Capim-cidreira – Indicações: Cólicas intestinais e uterinas. Quadros leves de ansiedade e insônia. Advertências: Pode aumentar o efeito de medicamentos sedativos.

Carqueja – Indicações: Má digestão. Advertências: Evitar o uso com medicamentos para hipertensão e diabetes. O uso pode causar queda de pressão.

Cavalinha – Indicações: Edemas por retenção de líquidos. Advertências: Não deve ser utilizado por pessoas com insuficiência renal e cardíaca.

Eucalipto – Indicações: Gripes e resfriados para desobstrução das vias respiratórias, como auxiliador no tratamento da bronquite e asma. Advertências: Não deve ser utilizado por pessoas com inflamação gastrointestinal e biliar, doença hepática grave e em menores de 12 anos. Evitar o uso associado com sedativos, anestésicos e analgésicos, pois pode potencializar suas ações. Pode interferir em tratamentos com hipoglicemiantes.

Espinheira-santa – Indicações: Má digestão, pirose e gastrite, prevenção de úlcera por uso de anti‐inflamatórios não esteroidais. Advertências: O uso pode provocar secura, gosto estranho na boca e náuseas

Guaraná – Indicações: Fadiga, como estimulante. Advertências: Não deve ser utilizado por pessoas com ansiedade, hipertireoidismo, hipertensão, arritmias, distúrbios cardíacos, estomacais e intestinais, gastrite e cólon irritável. Em altas doses pode causar insônia, nervosismo e ansiedade. Não associar com outras drogas que contenham bases xantínicas (café, noz-de-cola,mate) e anti-hipertensivos.


Guaco – Indicações: Gripes e resfriados, bronquites alérgica e infecciosa, como expectorante. Advertências: A utilização pode interferir na coagulação sanguínea. Pode interagir com antiinflamatórios não‐esteroidais.

Hortelã-pimenta – Indicações: Cólicas, flatulência e distúrbios hepáticos. Advertências: Não deve ser utilizado em casos de obstruções biliares, danos hepáticos severos. Na presença de cálculos biliares, consultar profissional de saúde antes de usar.

Maracujá – Indicações: Quadros leves de ansiedade e de insônia. Advertências: Seu uso pode causar sonolência. Não deve ser usado junto com medicamentos sedativos e depressores do sistema nervoso. Não utilizar cronicamente.

Melissa, Erva-cidreira – Indicações: Cólicas abdominais. Quadros leves de ansiedade e insônia. Advertências: Não deve ser utilizado por pessoas com hipotireoidismo. Utilizar cuidadosamente em pessoas com pressão baixa.

Unha-de-gato – Indicações: Dores articulares e musculares agudas, como anti-inflamatório. Advertências: Não é recomendado o uso antes e depois de quimioterapia, nem em pacientes hemofílicos. Evitar o uso com imunossupressores e em pacientes transplantados ou esperando transplantes

É importante lembrar que somente um profissional da saúde pode orientar quanto à utilização correta de um fitoterápico. Procure um especialista para saber qual a erva mais indicada para o seu caso e como utilizá-la.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Alimentos orgânicos

Conhecidos por não possuírem resíduos de agrotóxicos e reguladores de crescimento, os alimentos orgânicos vêm ganhando espaço no mercado brasileiro. Além disso, são mais nutritivos, e por receberem uma adubação equilibrada, não apresentam excesso de nitratos, que também podem ser cancerígenos. Frutas, verduras, legumes e até açúcar são produzidos organicamente. Todos estes produtos são devidamente regulados e controlados para que possam chegar ao consumidor com estas características. Portanto, na hora de comprar procure o selinho atestando que é um produto orgânico. Os produtos orgânicos possuem um custo elevado, já que os produtores gastam muito com a regularização e registro. Vale à pena pagar um pouquinho a mais, incentivar este tipo de cultivo e levar para casa um alimento mais saudável.

VEJA A PESQUISA

Estudo da Universidade do Estado de Washington, Estados Unidos, mostra que fazendas que produzem alimentos orgânicos causam menos danos ao solo e suas frutas ficam mais saborosas e nutritivas. John Reganold, professor de Ciência do Solo da universidade, é o responsável pela pesquisa e publicou um artigo na revista online PLoS ONE. As informações são do site Science News .

Foram analisadas 31 fazendas produtoras de alimentos, nas quais as propriedades e o DNA do solo, o gosto, os nutrientes e a qualidade das frutas foram observadas. "Este estudo trará avanço sobre o que sabemos de sustentabilidade e benefícios da produção orgânica", disse Reganold ao Science News. "A qualidade é alta, o produto é saudável, não são necessários pesticidas", completou.

Nunca anteriormente haviam sido pesquisadas as diferenças entre tantos fatores de alimentos orgânicos e que sofreram uso de pesticidas. Fazendas dos Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia foram observadas durante o estudo. Além de Reganold, Preston Andrews, professor de Horticultura da universidade, participou da pesquisa.

As frutas orgânicas também sobressaíram sobre as outras na variedade de propriedades químicas e biológicas, como absorção de carbono, nitrogênio, atividades enzimáticas e micronutrientes.

Já os solos que são tratados de forma menos prejudicial possuem maior diversidade genética, que se torna importante para a resistência do solo e ajuda em processos biológicos.


VALE A PENA...

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

FITOQUÍMICOS

FITOQUÍMICOS

Pigmentos multi-coloridos,
abundantes nos vegetais,
que neutralizam os Radicais Livres.

COMO AGEM?

Neutralizando os Radicais livres causadores do estresse oxidativo.
Fitoquímicos = Antioxidantes
•Fazem a correção molecular, destruindo as informações erradas que o código genético transmite às células.
•Desarmam as atividades bioquímicas que futuramente se manifestariam sob a forma de tumores, DCV (hipertensão), diabetes, artrite, envelhecimento precoce, etc.

FITOQUÍMICOS COMO OBTÊ-LOS ?

Na forma mais saborosa:

Alimentação multicolorida, rica em hortaliças e frutas.

GRUPOS DE CORES DOS ALIMENTOS

VERMELHO – Tomate-Melancia
LICOPENO
Age contra câncer cervical
FLAVONÓIDES
Inibem enzimas responsáveis por metástases
ÁC. CLOROGÊNICOS
Previnem câncer de mama/cólon
CUMARINAS
Estimulam enzimas anti-câncer e previnem
agregação plaquetária.

VERMELHOROXO
Uva, Vinho tinto, Suco de uva, Ameixa seca, Morango e Maçã
ANTOCIANINAS
São flavonóides –> antioxidantes-> inibem a formação de coágulos sangüíneos.


LARANJA
Cenoura, Manga, Damasco, Caqui, Melão, Abóbora, Moranga, Batata-doce
CAROTENÓIDES
Antioxidantes


LARANJA AMARELO
Laranja, cenoura, Mamão, Pêssego, Nectarina, Maracujá.
CAROTENÓIDES
Antioxidantes


AMARELOVERDE
Espinafre, Couve, Mostarda, Milho-verde, Ervilha, Abacate, Melão.
CAROTENÓIDES
Luteína e Zeaxantina – protegem os olhos de cataratas e degeneração macular


VERDE
Brócolis, Repolho, Couve-chinêsa, Folhas de mostarda e nabo
SULFORAFAME
Previne câncer de mama/cólon
Reduz produção de RL
INDÓIS
Desativam ou eliminam o estrogênio
Previne câncer de mama/próstata
ISOTIOCIANATO
Inibe o câncer pulmonar


BRANCOVERDE
Alho, Cebola, Pêra, Cebolinha.
ALICINA
Família da cebola – Anticancerígena, antiagregação plaquetária, anti-hipertensiva e anti-colesterolêmica.
FLAVONÓIDES
Inibem as enzimas responsáveis pelas metástases.

 CARDÁPIO ARCO-ÍRIS É SAUDÁVEL... NÃO ESQUEÇAM DA ÁGUA.

 BOM FINAL DE SEMANA.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Feliz dia do NUTRICIONISTA

A VOCÊS, MINHAS AMIGAS E COLEGAS DE PROFISSÃO....


FELIZ DIA DO NUTRICIONISTA!


COMEMORAR.... POOOOOODEEEEEEEEEEEEE

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Colágeno...


O colágeno representa cerca de 25% de toda proteína do organismo humano. Sua função é primordialmente estrutural, ou seja, proporciona sustentação às células, mantendo-as unidas, sendo o principal componente protéico de órgãos como a pele, ossos, cartilagens, ligamentos e tendões.

O colágeno é produzido normalmente no nosso organismo desde que nascemos. Contudo, quando entramos na fase da maturidade, sua deficiência começa a ser notada, com a diminuição da elasticidade da pele, o aparecimento de rugas e o aumento da fragilidade articular e óssea.

Estudos mostram que a partir dos 30 anos, o corpo sofre uma perda de colágeno por volta de 1% por ano, e aos 50, passa a produzir apenas uma média 35% do colágeno necessário para os órgãos de sustentação.

Supõe-se que esta seja uma das principais causas do envelhecimento, uma vez que com a diminuição do colágeno os músculos ficam flácidos, a densidade dos ossos diminui, as articulações e ligamentos perdem sua elasticidade e força, e a cartilagem que envolve as articulações fica frágil e porosa. A deficiência de colágeno está também associada com a diminuição da espessura do fio capilar e com a desidratação e perda de elasticidade da pele, culminando em flacidez e no aparecimento de rugas e estrias.

Reposição de colágeno x saúde dos ossos e articulações

Estudos recentes mostram evidências de que a administração de colágeno hidrolisado na dieta diária ajuda na prevenção e no tratamento de doenças degenerativas dos ossos e articulações como as osteoartrites e osteoporose, além de ser um suplemento alimentar importante na dieta de pessoas que expõem suas articulações a grandes esforços como atletas ou pessoas obesas.

Os cientistas vêm investigando o efeito dessa proteína no metabolismo dos ossos e cartilagens durante décadas. Em estudos clínicos em vários países, os pacientes reportam uma redução significativa da dor depois de haverem ingerido em média 10g de colágeno hidrolisado ao dia. Além disso, pode-se evitar muitas vezes o uso de analgésicos e outros anti-inflamatórios, e em alguns casos a mobilidade articular até chegou a aumentar.

De acordo com o Dr. Steffen Oesser da Universidade de Kiel, na Alemanha, o colágeno hidrolisado, quando tomado como suplemento da dieta alimentar normal, pode ativar a síntese do colágeno na cartilagem. Ele ressalta também que em casos onde a cartilagem está sob tensão massiva, a administração do colágeno hidrolisado pode ser altamente significativa medicinalmente e reduzir modificações degenerativas.

Um estudo recente publicado na revista Cell Tissue Research mostrou que o enriquecimento de um meio de cultura celular com colágeno hidrolisado conduziu a uma estimulação significativa da síntese de colágeno em células da cartilagem.

Alimentos à base de colágeno

O colágeno hidrolisado é reconhecido como um ingrediente alimentício pelo Ministério da Saúde e pelo FDA, órgão que regulamenta alimentos e bebidas nos EUA, e, atualmente, já é possível observar no mercado alguns alimentos enriquecidos com essa proteína.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Dúvidas sobre Colesterol e Triglicerideos?


COLESTEROL BOM (HDL)
COLESTEROL RUIM (LDL)
TRIGLICERÍDEOS

Muito se ouve falar de sobre o colesterol bom e ruim, pouco se explica sobre o seu real significado.

O colesterol é uma substância gordurosa encontrada em todas as células no nosso corpo. Ele é essencial para a formação das membranas celulares, para a síntese dos hormônios esteroidais como a testosterona, estrogênio, cortisol e outros, para a produção da bile, para digestão de alimentos gordurosos, para formação da mielina (uma bainha que cobre os nervos), para metabolização de algumas vitaminas (A, D, E e K) etc...

O colesterol tem 2 origens: a endógena, ou seja, produzido pelo nosso próprio corpo, principalmente pelo fígado, e a exógena, adquirida através dos alimentos.

Como se trata de uma substância gordurosa, ela não se dissolve no sangue. É igual a gotas de óleo na água. Portanto, para viajar através da corrente sanguínea e alcançar os tecidos periféricos, o colesterol precisa de um transportador. Essa função cabe as lipoproteínas que são produzidas no fígado. As principais são:

- VLDL (Very low-density lipoprotein)
- LDL (Low-density lipoprotein)
- HDL ( High-density lipoprotein)

O VLDL transporta triglicerídeos e um pouco de colesterol. O LDL transporta colesterol e um pouco de triglicerídeos. O HDL faz o caminho inverso, tira colesterol dos tecidos e devolve para o fígado que vai excretá-lo nos intestinos.

Elevadas concentrações de VLDL e o LDL estão associados a deposição de gordura na parede dos vasos, levando a formação de placas. Esse processo é chamado de ateroesclerose. Essas placas de gordura diminuem a luz dos vasos. Também causam lesão direta na parede, diminuindo a elasticidade das artérias. Tudo isso favorece a obstrução do fluxo de sangue e do aporte de oxigênio e nutrientes aos tecidos. O resultado final é o infarto e a isquemia dos membros etc...

O aumento do colesterol é chamado de dislipidemia.

Enquanto que o LDL e o VLDL levam colesterol para as células e facilitam a deposição de gordura nos vasos, o HDL faz o inverso, promove a retirada do excesso de colesterol, inclusive das placas arteriais.

Por isso, denominamos o HDL como colesterol bom e o VLDL e o LDL como colesterol ruim.

A produção as lipoproteínas são reguladas pelos níveis de colesterol. Colesterol derivado de gorduras saturadas e gordura trans favorecem a produção de LDL enquanto que gordura insaturada, encontrada no azeite, peixes, amêndoas, promove a produção do HDL.

Há muito tempo deixamos de valorizar o valor do colesterol total (HDL + LDL + VLDL) e passamos a dar mais atenção aos valores individuais de HDL e LDL.

Veja esses exemplos:
Paciente 1 - LDL 150, HDL 20 e VLDL 20 = colesterol total de 190
Paciente 2 - LDL 100, HDL 65 e VLDL 25 = colesterol total de 190

Pelo que foi explicado até agora, não há dúvidas que o paciente 1 apresenta mais riscos de aterosclerose que o paciente 2 , apesar de terem o mesmo nível de colesterol total.

Então quais são os valores de HDL e LDL normais e quais são perigosos?

LDL
Menor que 100 mg/dL - Ótimo
Entre 101 e 130 mg/dL - Normal
Entre 131 e 160 mg/dL - Normal/alto
Entre 161 e 190 mg/dL - Alto
Maior que 190 mg/dL - Muito alto

HDL
Menor que 40 mg/dL - Baixo (ruim)
Entre 41 e 60 mg/dL - Normal
Maior que 60 mg/dL - Alto (ótimo)

Uma dieta rica em gorduras insaturadas e pobres em saturadas está indicada para todas as pessoas. O aumento do colesterol LDL está relacionado a fatores genéticos e alimentares. Uma vez que 75% do colesterol é endógeno e apenas 25% vem da alimentação, algumas pessoas não conseguem normalizar os níveis de LDL apenas com dieta e precisam tomar medicamentos. Exercícios físicos também ajudam a elevar o HDL e diminuir o LDL.
Quanto mais fatores de risco você tiver, mais baixo deve ser seu colesterol. Grosso modo, podemos resumir da seguinte maneira os alvos:

1 fator de risco - Colesterol LDL menor que 160 mg/dL
2 ou mais fatores de risco - Colesterol LDL menor que 130 mg/dL
Pacientes com alto risco ou com passado de doença coronariana - Colesterol LDL menor que 100 mg/dL

Trabalhos mais recentes começam a sugerir um LDL menor que 80 para pacientes de alto risco. HDL muito baixo também é considerado fator de risco, mesmo com LDL não muito elevado. Já se pode indicar tratamento apenas baseado no seu valor.

Atenção: Colesterol alto não dá cansaço, dor de cabeça, falta de ar, prostração ou qualquer outro sintoma. A dislipidemia é uma doença silenciosa. A única maneira de se saber os níveis de colesterol é através da análise de sangue.

É ruim ter HDL muito alto?

Não. pelo contrário. Algumas pessoas, normalmente mulheres, têm HDL muito elevados, às vezes acima de 100 mg/dL. Isso não indica qualquer doença. Na verdade, são pessoas afortunadas pois apresentam baixo risco de doença cardíaca, principalmente se o LDL for baixo.

E quanto aos triglicerídeos?

A hipertrigliceridemia, nome que se dá ao aumento dos triglicerídeos no sangue, também é fator de risco para aterosclerose, principalmente se associados a níveis baixos de HDL.

Os triglicerídeos estão intimamente ligados ao VLDL e seu valor costuma ser 5x maior. Por exemplo, um indivíduo com VLDL de 30 mg/dL, terá níveis de triglicerídeos ao redor de 150 mg/dL.

Os valores normais de triglicerídeos são:

Até 150 mg/dL = normal
Entre 150 e 199 mg/dL = limítrofe
Entre 200 e 500 mg/dL = elevado
Maior que 500 mg/dL= muito elevado

O tratamento para baixar os triglicerídeos consiste em exercícios aeróbicos regulares, redução de peso e controle da ingestão de carboidratos (massas, doces, refrigerantes...) e álcool.

A dieta associada a prática de esportes é mais bem sucedida na redução dos triglicerídeos do que no colesterol LDL, principalmente no sexo masculino. Enquanto a maioria dos pacientes com colesterol alto acaba precisando de drogas, pacientes disciplinados conseguem controlar seu triglicerídeo sem precisar apelar para medicamentos.

A elevação do colesterol, e principalmente dos triglicerídeos, estão associados à uma maior incidência de acúmulo de gordura no fígado, chamado de esteatose hepática.
Do mesmo modo que a hipercolesterolemia pode ter origem genética, a hipertrigliceridemia também. Existem casos de triglicerídeos maiores que 1000 mg/dL (eu já vi até 4000 mg/dL). Nestes indivíduos o sangue chega a ficar leitoso e existe um alto risco de pancreatite aguda.

EVITAR:

* Refeições concentradas em carboidratos (massas e doces) e gorduras;
* Alimentos à base de farinha de trigo refinada (pães, bolos ou biscoitos industrializados);
* Mais do que uma unidade de pão francês ou 2 fatias de pão de forma integral por refeição;
* Doces (balas, açúcar branco e mascavo, geléia, gelatina, doces em pasta, frutas em calda, bolos recheados, tortas, melado, mel, glicose de milho, chocolates);
* Bebidas alcoólicas (cerveja, vinho, uísque, champanhe e licor);
* Refrigerantes;
* Preparações gordurosas (frituras, massas com molho cremoso, strogonof, empadões, tortas salgadas e pizzas).

Alimentos permitidos: - Leite desnatado, chá, suco de frutas; - Queijos brancos; - Carnes magras; - Óleo vegetal em pouca quantidade; - Frutas; - Verduras e legumes. Recomendações: - Utilizar adoçante no lugar do açúcar - Praticar exercícios físicos regularmente.



Um abraço a todos.

sábado, 14 de agosto de 2010

Faseolamina

Para perder peso além de gorduras e açucares, precisamos controlar o consumo de carboidratos (pão francês, pizza, macarrão). Mas essas massas continuam fazendo parte do cardápio. Também não é fácil ficar longe do doce. Pesquisas recentes descobriram que a faseolamina, uma proteína de reserva presente no feijão branco, ajuda no controle do peso e reduz os níveis de triglicerídos do sangue. Quando ingerida, ela inibe a digestão do carboidrato e retarda a absorção de açúcares no sangue. Porém a faseolamina só possui este efeito quando consumida em forma de farinha. Para isso lave o feijão normalmente e depois seque-o no sol ou sobre um papel toalha, nunca seque no forno. Depois de seco, triture o feijão no liquidificador e peneire.Para evitar acidentes em seu liquidificador, é importante triturar pelo menos 250 gramas de feijão branco (meio pacote) de cada vez, assim o impacto dos grãos no copo do liquidificador é menor. Evite guardar grandes quantidades do grão por muito tempo para não perder as propriedades nutricionais.A receita é consumir uma colher de chá diluída em um copo de água, 30 minutos antes das principais refeições (duas vezes por dia). O máximo que você pode consumir é até 1 grama por dia, uma super dosagem podera provocar efeitos colaterias como diarréia e náuseas. Você podera misturar a farinha do feijão em um copo de suco também. Utilize o farelo que ficou na peneira para preparar pães nutritivos.
Também existe a opção de faseolamina em capsulas adquiridas em farmácias de manipulação.
consulte seu nutricionista para que seja prescrito de forma correta.

Estudos com Faseolamina

Em um estudo efetuado com voluntários saudáveis que ingeriram 50g de amido de arroz com placebo, e no segundo dia, a mesma quantidade de amido com Faseolamina, verificou-se que a faseolamina reduziu 95% da atividade da amilase durante as 2 horas que se seguiram à ingestão, comparado com o grupo placebo.

Lembre-se que para resultados satisfatórios será necessário seguir um plano alimentar equilibrado adquirindo hábitos alimentares saudáveis.

Um abraço a todos. ´
Ótimo final de semana.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Ração Humana: conheça os benefícios e formas de consumi-la


Pessoas com diabetes ou hipertensão devem prestar atenção na composição.

A farinha conhecida como ração humana, que é resultado de uma mistura de produtos à base de fibras, continua causando uma série de dúvidas. A principal delas é como consumi-la e como dosar as quantidades.

Para aproveitar os benefícios e os componentes da ração humana, recomendo que ela seja adicionada à vitaminas, sucos, iogurtes, com leite de soja ou desnatado, frutas e até mesmo aos ingredientes de bolos.

A mistura também pode servir de complemento em refeições como no arroz, feijão, na sopa e até para elaboração de pratos como omeletes e crepes.

— A quantidade recomendada é duas colheres de sopa ao dia. Isso significa aproximadamente 80 calorias, podendo sofrer variações.

- Devemos ficar atentos quanto à quantidade de calorias presentes na composição, que pode variar de acordo com o lugar da compra.

— A introdução desta farinha na dieta, quando ocorre por orientação de um profissional pode ser muito positiva, enquanto que seu uso desorientado, principalmente com relação à substituição de refeições não é recomendado.

Uma das composições possíveis, e a mais amplamente difundida, é a seguinte:

- 250 g de fibra de trigo

- 125 g de leite de soja em pó (extrato de soja)

- 125 g de linhaça marrom

- 100 g de açúcar mascavo

- 100 g de aveia em flocos

- 100 g de gergelim com casca

- 75 g de gérmen de trigo

- 50 g de gelatina sem sabor (Agar-agar)

- 25 g de guaraná em pó

- 25 g de levedo de cerveja

- 25 g de cacau em pó

Cuidado com alguns ingredientes

Alguns consumidores precisam estar atentos. Pessoas com diabetes devem procurar a versão light, que não contém açúcar mascavo. Quem tem pressão alta deve procurar, ou fazer, uma mistura sem guaraná em pó.

As fibras, que em excesso podem trazer transtornos:

— As fibras em excesso podem causar gases, constipação e distensão abdominal.

Benefícios da ração

Quanto aos benefícios, há uma lista extensa. Regularização do intestino, melhora da disposição física, auxílio no combate à flacidez, prevenção das doenças cardiovasculares, prevenção dos sintomas da menopausa, aumento da saciedade, e inibição da absorção de gorduras pelo organismo, são os principais.

— A maioria destes benefícios é consequência das propriedades dos próprios ingredientes, mas nem todos são reais. A regularização do intestino de fato ocorre com o consumo regular do produto, por causa da ação das fibras, presentes na fibra de trigo, na linhaça, na aveia e no gérmen de trigo, que melhoram o trânsito intestinal.

A aveia presente na ração humana pode também auxiliar a diminuir a absorção de gorduras pelo organismo, porém não são todos os tipos de gorduras que são compatíveis, portanto é necessário controlar da ingestão delas, principalmente as do tipo trans e saturadas.

A melhora na disposição física pode ser relacionada a presença do guaraná em pó, que possui cafeína, podendo melhorar a capacidade de alerta e melhora da fadiga. Justamente por causa da cafeína, pode ocorrer aumento da pressão em indivíduos hipertensos ou que possuem doenças cardiovasculares.

O gergelim presente na fórmula possui em sua composição ferro, fósforo, potássio, magnésio, sódio, zinco e selênio, conferindo-lhe função antioxidante.

— A presença de diversos alimentos ricos em fibras, como a linhaça, rica em ômega-3, podem auxiliar na prevenção de doenças cardiovasculares.

 Caso de dúvidas envie e-mail  araujo368@yahoo.com.br 
 Até a próxima!!!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Não exagere nos Carboidratos!


Os carboidratos são essenciais para o funcionamento do cérebro, coração, rins e outros tecidos. Porém o exagero, principalmente na forma de carboidratos simples vindos de biscoitos, bolos, pães, pizza, arroz branco, cereais matinais, açúcares e doces em geral acaba sendo prejudicial à saúde. Em um novo estudo, pesquisadores demonstraram que dietas com menos carboidratos não só facilitam a perda de peso como também melhoram a saúde do coração. Uma das explicações é que muito destes carboidratos, em excesso na dieta acabam virando triglicerídeos, que são transportados pelo LDL-c, lipoproteína vulgarmente conhecida como 'colesterol ruim'. Por isto, o equilíbrio entre proteínas magras, carboidratos de baixo índice glicêmico e gorduras boas é fundamental. Você não precisa abolir os carboidratos de sua vida mas estes devem vir principalmente das frutas e verduras. O restante deve ser complementado com cereais integrais.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Romã...



A romã pode ser considerada o iPhone da cesta da fruta: tem imensas aplicações! Segundo um estudo da Universidade de Houston (EUA), o óleo das sementes da romã reduz a capacidade do organismo armazenar a gordura. Além disso, esta fruta contém antioxidantes que impedem a formação de depósitos de gordura nas artérias.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Valor Calórico da Bebidas Quentes



Pessoal o friozinho é muito gostoso pra tomar um cappuccino, ou um chocolate quente. Mas é preciso ficar atento às calorias dessas bebidas para não atrapalhar o planejamento de ganho de peso mensal ou a sua saúde.

Então compare a tabela à seguir e escolha o preparo que for melhor para você: não ultrapasse a 4 xícaras ao dia

Café espresso puro - 50 ml - 9 cal.
Café espresso + açúcar - 50 ml - 33 cal.
Café espresso + adoçante - 50 ml - 12 cal.
Café espresso puro + chantilly - 50 ml - 35 cal.
Café espresso + açúcar + chantilly - 50 ml - 59 cal.
Café espresso + adoçante + chantilly - 50 ml - 38 cal.

Café com leite integral puro - 100 ml - 45 cal.
Café com leite integral puro + açúcar - 100 ml - 69 cal.
Café com leite integral puro + adoçante - 100 ml - 48 cal.

Café com leite desnatado puro - 100 ml - 28 cal.
Café com leite desnatado + açúcar - 100 ml - 52 cal.
Café com leite desnatado + adoçante - 100 ml - 31 cal.

Cappuccino tradicional puro - 100 ml - 65 cal.
Cappuccino tradicional + açúcar - 100 ml - 89 cal.
Cappuccino tradicional + adoçante - 100 ml - 68 cal.

Cappuccino com leite desnatado puro - 100 ml - 48 cal.
Cappuccino com leite desnatado + açúcar - 100 ml - 72 cal.
Cappuccino com leite desnatado + adoçante - 100 ml - 51 cal.

Chocolate quente tradicional puro - 100 ml - 98 cal.
Chocolate quente tradicional + açúcar - 100 ml - 122 cal.
Chocolate quente tradicional + adoçante - 100 ml - 101 cal.

Chocolate quente com leite desnatado puro - 100 ml - 74 cal.
Chocolate quente com leite desnatado + açúcar - 100 ml - 98 cal.
Chocolate quente com leite desnatado + adoçante - 100 ml - 77 cal.

* acréscimo de chantilly = + 55 cal.
* acréscimo de creme de avelã = + 106 cal.
* acréscimo de leite condensado = + 65 cal.
* acréscimo de doce de leite = + 65 cal.

Minha dica é intercalar com um cházinho hehehe

Até! ;)

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Frutas aprenda sobre elas.

As frutas fazem muito bem para a saúde e por isso devem ser incluídas diariamente na nossa alimentação. Contudo, elas também contêm calorias, açúcares e às vezes até mesmo gorduras, e por isso seu consumo não deve ser abusivo, especialmente para quem tem diabetes. Um indivíduo normal deve consumir de 3 a 5 porções de frutas ao dia, enquanto o indivíduo com diabetes apenas 3.

Segue abaixo uma relação de frutas divididas em diversas categorias para ajudar você a fazer a melhor escolha:

Menos calóricas: carambola, limão, mamão, melancia, melão, morango

Valor calórico moderado: abacaxi, ameixa, amora, cajá, caju, cereja, damasco, figo, framboesa, goiaba, graviola, jabuticaba, jaca, kiwi, laranja, lichia, maçã, manga, maracujá, nectarina, nêspera, pera, pêssego

Valor calórico alto: caqui, cupuaçu, uva

Mais calóricas: abacate, açaí, banana, coco, fruta do conde


Mais calóricas e com maior teor de gorduras: coco, abacate e açaí (em ordem decrescente)

Para diabéticos:

Menor teor de açúcar: abacate, carambola, limão, mamão, melancia, melão, morango

Teor de açúcar moderado: abacaxi, ameixa, caju, cereja, coco, cupuaçu, damasco, framboesa, goiaba, graviola, jabuticaba, kiwi, laranja, maçã, manga, nectarina, pêssego, pera

Alto teor de açúcar: banana, caqui, figo, fruta do conde, jaca, maracujá, uva

Saúde é fundamental, cuidem-se.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Óleo de Coco

ÓLEO DE COCO:

O coco é um alimento subestimado na alimentação moderna, pois oferece vários benefícios e ainda é muito pouco utilizado.

É um alimento funcional, pois além de nutrir o organismo, oferece outros tipos de nutrientes e benefícios.

O óleo de coco extra virgem é um produto natural e prensado a frio, é extraído a partir da polpa do coco fresco e passa por outras etapas, que vão extrair o óleo e garantir que não haja nenhuma perda de nutrientes ou da qualidade desse óleo.

BENEFÍCIOS DO ÓLEO DE COCO:

-Devido ao seu efeito termogênico, aumenta o gasto energético do organismo, auxiliando no emagrecimento

-Promove saciedade

-Aumenta os níveis de HDL, que é o “colesterol bom”

-Reduz o risco de doenças coronarianas

-Ajuda a prevenir osteoporose

-Fortalece o sistema imunológico

-Dá energia

-Regulariza o funcionamento do intestino

-Melhora digestão

-Mantém a pele macia

-Previne o envelhecimento precoce.


COMO UTILIZAR:

De uma maneira geral, quando consumido em uma quantidade de 30-45ml/dia (2 a 3 colheres de sopa), não possui contra-indicações.

O ideal é começar a consumir com uma pequena quantidade (equivalente a ½ colher de sopa) e ir aumentando o consumo gradualmente. O consumo excessivo pode levar a enjôo, mal estar, e até diarréia.

Ele pode ser utilizado para finalizar pratos quentes. É o tipo ideal de óleo para dar sabor e aroma suaves a pratos como arroz, frangos ou peixes.

Pode também ser adicionados a sucos.

Saladas? porque tenho que comer?

A nossa alimentação é muito mais importante e complexa do que simplesmente a ato de levar o alimento à boca. Todo alimento deve ser visto como uma parte de nós. Sendo assim, uma alimentação balanceada traz harmonia e equilíbrio para o nosso organismo. Cabe aí, usar a tão conhecida e famosa frase "Somos o que comemos".

Se quisermos ter uma alimentação equilibrada devemos incluir as saladas em nosso cardápio, pois elas ajudam na hidratação do nosso organismo, são de fácil e rápida digestão e ricas em nutrientes necessários ao nosso organismo.

Existem muitas vantagens de se consumir saladas. Se as consumimos antes dos pratos quentes, sentiremos aumentar a saciedade e isso nos levará a reduzir o consumo de alimentos mais calóricos. Por possuírem baixo teor calórico, contribuirão para a perda de peso. Também encontramos nas saladas as fibras, vitaminas, minerais e energia que ajudam a melhorar o funcionamento do nosso organismo. Além disso, são de preparo rápido e fácil.

O consumo de saladas tem também algumas desvantagens. As saladas preparadas com verduras e legumes com dose alta de agrotóxicos, se não lavados e preparados corretamente, podem causar sérios danos à nossa saúde. Assim como o uso contínuo de legumes enlatados em saladas não são indicados, pois eles contêm quantidade alta de sódio, podendo acarretar em nosso organismo, problemas circulatórios.

As receitas de saladas feitas com legumes enlatados não apresentam a mesma quantidade de vitaminas e minerais que as preparadas com legumes e verduras frescas. Segue abaixo uma lista das vitaminas e os legumes e verduras onde são encontradas:

•Vitamina A – no espinafre, chicória
•Vitamina B – espinafre, berinjela
•Vitamina B6 – vegetais de folhas verdes
•Vitamina B9 – vegetais de folhas escuras
•Vitamina C – alface, tomate, cenoura, espinafre, nabo, repolho
•Vitamina K – vegetais em geral
Nas saladas encontramos também os minerais. Veja alguns exemplos:

•Tomate – potássio, sódio, fósforo, cálcio e ferro
•Repolho – potássio, cálcio e fósforo
•Alface – (Cálcio, fósforo e ferro)
•Espinafre – iodo, enxofre, fósforo e ferro
•Cenoura – fósforo, potássio, cálcio e sódio
•Chicória – cálcio, fósforo e ferro
•Batata – fósforo e potássio
Os temperos são de grande importância nas saladas, sendo os mais indicados os que além de dar mais aroma e aparência, também beneficiam a saúde com os temperos feitos com o azeite de oliva ricos em vitamina E, vinagre que contém poucas calorias, alho que ajuda na prevenção de doenças circulatórias e tem ação anti-inflamatória, orégano e manjericão que possuem propriedades antioxidantes, salsa, rica em betacaroteno e vitamina C e cebola, rica em vitamina A e vitamina B1.

Um ponto a se lembrar é que as pessoas com problemas de gastrite ou úlceras devem evitar o vinagre. Há os temperos que podem tornar uma salada em um alimento calórico como a base de gordura animal, os molhos rosé e tártaro.
Alimente-se bem. Inclua no seu cardápio receitas diversificadas de saladas e veja diferença.

Beijosss!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Doenças Cardiovasculares

No Brasil, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte. Os óbitos chagam a 300 mil por ano, englobando pessoas na faixa etária de 45 a 64 anos. Existem muitos fatores de risco: obesidade, sedentarismo, dislipidemia, estresse, tabagismo e, principalmente, uma alimentação rica em colesterol e gordura saturada. Para manter uma alimentação balanceada em gorduras, que evita problemas cardíacos futuros, devemos ingerir de 25% a 30% de gordura na alimentação diária, observando as seguintes dicas:

- Gordura animal (saturada): deve ser ingerida com moderação, uma vez que aumenta o colesterol e o LDL colesterol. São fontes desse tipo de gordura as carnes gordas, como picanha, maminha, cupim, costelas, carnes com gordura aparente, bacon e carne de porco, manteiga, vísceras em geral, o leite e os laticínios integrais, além de alguns alimentos vegetais, como óleo de dendê e óleo de coco. Essas gorduras em excesso aumentam o colesterol no sangue e formam placas nas artérias, chamadas ateromas, que podem causar o entupimento delas e provocar infartos.

- Gorduras poliinsaturada e monoinsaturada: são gorduras boas que aumentam o colesterol bom e contribuem para a diminuição do LDL e do colesterol total, reduzindo os riscos de doenças cardíacas. As principais fontes desse tipo de gordura são óleos de girassol, milho, soja, azeite e canola, amendoim, nozes, amêndoa e abacate. Essas gorduras são benéficas para a saúde, mas, como toda a gordura, é muito calórica também. Por isso, deve ser consumida com moderação. Use apenas meia garrafa de óleo vegetal por mês para cada pessoa.

- Ácidos graxos trans: devem ser consumidos com moderação, pois aumentam o colesterol sanguíneo (LDL - “colesterol ruim” e colesterol total) e diminuem o colesterol bom (HDL), aumentando os riscos de doenças cardíacas. São fontes desses ácidos os alimentos industrializados, como bolachas, amanteigados, salgadinhos, alimentos processados e algumas margarinas (muitas marcas já eliminaram essa gordura da composição).

Outros componentes da alimentação:

Fibras: advindas das frutas, dos grãos integrais, dos vegetais e das leguminosas, ajudam na diminuição do colesterol e do LDL, diminuindo os riscos de doenças cardiovasculares. O consumo diário de fibras deve ser 20-35g/dia.

Além dessas dicas, é importante também equilibrar a alimentação diária com outros nutrientes.

domingo, 25 de julho de 2010

ALIMENTOS MUITO CALÓRICOS PODEM GERAR DEPENDÊNCIA



Se fartar de alimentos calóricos pode ser tão viciante quanto nicotina e cocaína, além de causar obesidade. A conclusão é de uma pesquisa publicada na revista " nature neuroscience" O estudo, feito em ratos, pode ajudar a compreender a obesidade e achar alternativas de tratamento.


A pesquisa mostrou que o consumo de alimentos muito calóricos pode desencadear no cérebro mesmas respostas de um dependente.


Em ratos com sobrepeso foi indenficado queda nos níveis de dopamina (substância que promove a sensação de prazer) como ocorre em dependentes de drogas, " O alimento calórico estimula também a produção de serotonina e o cérebro vai pedir mais alimentos deste tipo, e funciona exatamente no mesmo esquema que de uma substância psicoativa" explica a diretora do centro de Referência de Alcool, Tabaco e outras Drogas (Cratod), Luizenir Lago.


Segundo Paul Kenny, autos do estudo feito no Instituto de Pesquisas Scripps, na Florida, a obesidade pode gerar compulsão por alimentos. "Tratamentos aplicados em outras formas de compulsão, como o vício em drogas, podem ser eficazes na terapia contra Obesidade", Diz.


Para a pesquisa, Kenny comprou alimentos de alto valor calórico, comidas saudáveis e fez uma Dieta para 3 grupos de ratos. Um deles ganhou dieta balanceada, Outro recebia comida saudável, mas tinha acesso durante 1 hora por dia a alimentos com alto valor calórico. O terceiro grupo se alimentava apenas de alimentos calóricos e logo, tornaram-se obesos.


Segundo Luizemir, um dos sinais de compulsão por comida é a conduta de ingestão de alimentos calóricos, "A pessoa prefere chocolate a uma proteína ou fruta", diz.


Explica que a falta desse tipo de proteína pode gerar uma hipoglicemia, " O alimento calórico mexe com a Dinâmica do organismo. Não haverá abstinência, como acontece em pessoas que usam substâncias psicoativas, mas haverá insulina em excesso. O colesterol aumentará e a pessoa vai carregar um peso acima do que pode suportar".




Para evitar dependência de alimentos hipercalóricos, é preciso adquirir hábitos saudável desde a infância.




Jornal da Tarde. O Estado de S. Paulo 30 março 2010